Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Vida

Passeio Verde: vem aí um festival que convida a descobrir a beleza da Arrábida

Uma viagem pelo legado patrimonial histórico e natural da Arrábida é o grande objetivo do Arrábida Walking Festival, cuja primeira edição vai decorrer entre os dias 27 e 29 de março.

Aventure-se em cenários naturais únicos e trilhos que convidam a uma viagem no tempo pela Grande Rota Arqueológica da Arrábida, onde irá descobrir o património cultural, natural e a biodiversidade desta área protegida. Mas apresse-se a marcar lugar, porque apesar de ainda faltar algum tempo, há percursos que já esgotaram.

Esta primeira edição do "festival das caminhadas", é inteiramente dedicada à arqueologia e representa uma oportunidade, a não perder, de viajar no tempo. Para percorrer existem mais de 6000 anos de história, revelados em cada trilho calcado. Durante os mais de vinte percursos já assinalados, terá a oportunidade de descobrir ou revisitar - e também de conhecer ainda melhor - locais e histórias do magnífico parque natural.

O Castelo de Palmela é o ponto de partida ideai para se conhecer a sua história e aprender a importância que teve na Ordem de Santiago. Daqui, com destino à Serra do Louro, surge Castro de Chibanes, uma fortificação da Idade do Ferro, e o Alto da Queimada, um antigo povoado do período Islâmico.

Em Cabo Espichel serpenteia-se pela costa e ruma-se à Praia da Baleeira, outrora palco da pesca à baleia e abrigo de embarcações romanas. Obrigatória é a passagem pelo Forte de São Domingos da Baralha, datado do século XVII, considerado à época como a primeira defesa da costa da Arrábida. Destaque-se a visita às ruínas da Roça do Casal do Meio, um monumento funerário do Bronze Final e uma referência europeia de arqueologia. Num outro percurso, que termina no Forte de Santiago, em Sesimbra, uma imponente fortaleza de arquitetura militar seiscentista, avista-se a Lapa da Cova, o mais ocidental Santuário Fenício conhecido.

O conjunto do Santuário de Nossa Senhora do Cabo Espichel e da Ermida da Memória, contam-nos muitos séculos de história, mesmo antes da construção da Ermida no século XIV, segundo conta a lenda da Pedra da Mua. Com partida do Forte de São Filipe, em Setúbal, onde é dada uma pequena “aula” sobre as suas origens, segue-se em direção a Palmela pela estrada romana do Grelhal - de Olisipo a Caetobriga, com paragem nos conventos de São Paulo e dos Capuchos. Mais uma etapa de uma grande rota que vai certamente encantar os apaixonados pelas caminhadas, pela história, pela arqueologia e, sobretudo, pela Natureza.

Ao longo dos três dias que decorre o evento, é também possível participar em atividades paralelas, como visitas enoturísticas, promovidas pela Quinta do Piloto, em provas de produtos locais, em visitas guiadas e em atividades lúdicas para os mais novos, como é o caso da “Pé ante Pé”, uma visita-jogo, dinamizada pela equipa do Museu Municipal de Palmela ou o “Do moleiro ao Padeiro”, que inclui um workshop de pão tradicional de Palmela, um passeio de burro e uma visita guiada aos moinhos de vento da Serra do Louro.

O Arrábida Walking Festival é uma organização conjunta entre a empresa Biotrails e os municípios de Palmela, Sesimbra e Setúbal. Pode optar por adquirir o Bilhete Simples (€15), que só permite participar numa caminhada, ou o Passe Festival (€28), que dá acesso a várias caminhadas pelo Parque Natural da Serra da Arrábida.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!