Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Vida

Madeira: Segredos do "Melhor Destino Insular do Mundo"

Chão da Ribeira Foto: Miguel Moniz

Siga o roteiro Boa Cama Boa Mesa para descobrir alguns dos segredos mais bem guardados da ilha da Madeira

Miradouros para acompanhar o sol a nascer (e a desaparecer), praias desertas de areia negra, terraços panorâmicos para ver o Funchal de cima e os caminhos da ruralidade que tem mesmo de conhecer (há poncha envolvida). Um roteiro de alguns dos segredos mais bem guardados da Madeira, que justificam o prémio de "Melhor Destino Insular do Mundo", atribuído na última edição dos World Travel Awards.

Na primeira fila para ver o nascer e o pôr-do-sol
Ir à Madeira e não ver o nascer do sol num dos pontos mais altos da ilha, é deixar a experiência pela metade. Rume bem cedo ao Pico Ruivo para estar no local pelas 8h07, hora em que o horizonte se começa a iluminar, e prepare as pernas para uma subida acentuada que termina a 1862 metros de altitude. Em poucos minutos terá o privilégio de acompanhar os primeiros raios de sol a rasgar as nuvens por entre as montanhas e presenciar um dos espetáculos naturais mais deslumbrantes do mundo. Aconselha-se o uso de calçado confortável e roupa quente (independentemente da temperatura junto ao mar) - é preciso alertar para o facto de que a quase dois mil metros de altitude o frio aperta sem misericórdia.

A viagem até ao Pico pode ser longa, pelo que uma alternativa mais “imediata” para acompanhar o nascer do sol é a Reserva Natural da Ponta de São Lourenço. Na costa leste da ilha, junto ao Caniçal e a apenas 100 metros de altitude, procure pelo farol e instale-se confortavelmente à espera da hora certa. Aproveite a visita para conhecer as espécies únicas de plantas e animais que encontra ao longo dos 9 Km de extensão da península.

Durante a tarde, procure pelo melhor poiso para ver o pôr do sol, mas antes não deixe de passar pelo miradouro do Cristo Rei, entre no teleférico até à praia do Garajau e aproveite para um mergulho rápido, mesmo a tempo de apanhar o pôr do sol na Ponta do Pargo (a cerca de 1h15 de distância da praia), descrita por muitos como o cenário perfeito para um filme romântico. A partir do miradouro a cerca de 300 metros de altitude aguarde serenamente pelo final do dia na companhia de uma infusão quente, na Casa de Chá, a partir de onde se avistam as montanhas virgens e o mar ali tão perto.

Conhecer as praias de areia negra
Existem duas formas de ir a banhos na Madeira: diretamente no mar, ou nos complexos balneares de piscinas que acompanham a linha de costa sempre que o mar não deixa espaço para a existência de um areal propriamente dito. Em matéria de areal, aliás, a costa madeirense distingue-se pela areia negra, derivada dos solos vulcânicos que caracterizam a ilha.

A Praia do Porto do Seixal, na costa norte da Madeira, continua a ser um dos segredos mais bem guardados da ilha, talvez por se ter formado oficialmente nas últimas décadas, não fazendo por isso parte dos roteiros locais. Ideal para fugir às enchentes que se aglomeram na parte oeste da ilha, mais procurada por famílias e surfistas, oferece para além de um fabuloso mar cálido, uma vista privilegiada para a costa norte e o sossego necessário a um dia de sol bem passado. A praia não tem vigilância nem apoio de bar, pelo que se aconselha preparar um lanchinho (e muita água!) para poder desfrutar do dia sem pressas.

Ver o Funchal a partir de terraços panorâmicos
Depois de palmilhar os trilhos pedestres à acompanhar a linha do mar, dos passeios de jipe para conhecer os pontos mais altos da ilha, dos banhos demorados no mar, eventualmente vai saber bem passar uns dias tranquilos no Funchal a conhecer os cantos à cidade. Mas antes, vale a pena vê-la de cima, a partir de dois dos mais emblemáticos terraços panorâmicos da ilha, onde pode (e deve) acompanhar o cenário com um copo ao final da tarde.

Design Centre | Nini Andrade Silva
Com vista inspiradora sobre o mar e decoração da Designer Nini Andrade Silva, esta esplanada fica numa das zonas mais icónicas do Funchal, o ilhéu da Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição. Este ilhéu, que hoje integra o Porto Marítimo, foi em tempos a casa de Gonçalves Zarco, um dos primeiros colonizadores da ilha. Hoje é um centro de Design, que além de dar a conhecer o trabalho desta artista, é também um centro de lazer com zona de restauração, loja e ateliê. A esplanada da DC Lounge Cafetaria é surpreendente não só pela panorâmica e pelo brunch, mas também pela famosa coleção de cadeiras, inspiradas nos calhaus rolados das praias madeirenses. Respire a brisa do mar, beba um copo e admire o cenário envolvente.

Castanheiro Boutique Hotel
A esplanada do terraço do Castanheiro Boutique Hotel, instalado no coração do centro histórico do Funchal, oferece uma das melhores panorâmicas da cidade Durante o dia, aproveite a piscina aquecida que parece fundir-se com o mar e renove energias com um copo de vinho Madeira. À noite, as luzes da cidade refletem-se na água da piscina e o terraço enche-se de gente, entre cocktails, música e convívio animado.

Explorar a Madeira Rural
Localizada em pleno Oceano Atlântico, a ilha da Madeira tem zonas rurais de sonho e praticamente intocadas pelo Homem. Conheça a natureza em estado puro, as gentes e as tradições rurais da ilha.

Porto da Cruz
No miradouro da Portela contempla-se a beleza de um vale de montanhas que corre até ao mar, descobrem-se os rochedos à beira-mar e a emblemática Penha d’ Águia, com 590 metros de altura. Na praia da Alagoa, entre banhos de sol e aulas de surf passa-se bem um dia, ainda assim vale a pena guardar umas horas para visitar a Companhia de Engenhos do Norte, um dos principais testemunhos vivos do passado glorioso de produção do açúcar na ilha e recuar ao princípio do século XX, e provar a bebida tradicional da Madeira, a poncha, feita a partir de aguardente de cana.

Santana
Santana exibe um cenário natural coberto por uma área generosa de Floresta Laurissilva. Está decorada com algumas casinhas típicas, com telhados de colmo, casas de campo, dois parques florestais, nas Queimadas e no Pico das Pedras, que permitem o contacto direto com a flora e fauna endémica. Este é também um dos locais de eleição para os caminhantes, que aqui encontram o principal acesso à Levada do Caldeirão Verde, e Pico Ruivo, o ponto mais alto da ilha. No Parque Temático da Madeira, que reúne as tradições da ilha num só lugar, conheça as tradições e costumes regionais, através de pavilhões multimédia e experiências interativas, envolvidos pela natureza local. No museu da Vinha e do Vinho, já no Arco de São Jorge, acompanhe a produção do famoso vinho Madeira, e conheça algumas das castas de vinho desta pequena freguesia.

O Boa Cama Boa Mesa viajou até ao arquipélago da Madeira com o apoio da Associação de Promoção da Madeira.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!