Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Mesa de Lemos: cinco anos a elogiar a Região Centro

Restaurante Mesa de Lemos

Calhou a um sábado o dia 12 de abril de 2014 e na Quinta de Lemos, entre vinhas e oliveiras, o nervosismo era grande. Na cozinha, antes da hora do jantar, afinavam-se os preparativos para a abertura de portas e para receber os primeiros clientes, no dia de inauguração do novo projeto da quinta, o restaurante Mesa de Lemos. A aposta era de Celso de Lemos, proprietário da quinta, que não poupou esforços para fazer um restaurante que marcasse a região centro do país. Convidou o arquiteto Carvalho Araújo para desenhar o edifício, a designer Nini Andrade Silva para cuidar da decoração e o chefe Diogo Rocha para tomar conta da cozinha.

A inauguração foi um sucesso e essa tem sido a palavra constante quando se avaliam estes cinco anos de vida do restaurante Mesa de Lemos. Na Páscoa de 2015 surge logo o primeiro prémio. É considerado Restaurante Revelação pelo Guia Boa Cama Boa Mesa e nos anos seguintes, sempre distinguido com o Garfo de Ouro, o que acontece também na edição de 2019. E desde esse sábado, 12 de abril de 2014 até hoje, muito mais história se fez nesta casa que veio marcar de forma indelével a região do Dão e do centro de Portugal.

Pelo restaurante Mesa de Lemos já passaram chefes reconhecidos de Norte a Sul do país, como Vincent Farges, do restaurante EPUR e Garfo de Prata do Guia Boa Cama Boa Mesa, Ricardo Costa do The Yeatman, detentor de duas estrelas Michelin e Garfo de Ouro, João Rodrigues do lisboeta Feitoria, com uma estrela Michelin e Garfo de Platina do Guia do Jornal Expresso, bem como o chefe Josean Alija do Nerua, em Bilbau, detentor de uma estrela Michelin.

Na edição de 2019 do Guia Boa Cama Boa Mesa, que amanhã, dia 13 de abril, chega às bancas com o Jornal Expresso pode ler-se que “Já não restam dúvidas de que Diogo Rocha é o mais digno dos embaixadores gastronómicos da Região Centro do país. Dono de um percurso consistente, assume-se a cada carta como um dos mais brilhantes cozinheiros da sua geração, a dois passos curtos do chamado “Olimpo da cozinha”, merecedor de uma distinção internacional que teimosamente demora a chegar”. E ainda que “Com uma cozinha baseada nos melhores sabores, continua na descoberta de produtos locais quase desaparecidos, como as avelãs ou as maçãs Bravo de Esmolfe, que, com mestria, incorpora nos menus. Para um conhecimento pleno da criatividade da cozinha, sugere-se o Menu do Chefe, constituído por sete momentos e uma fenomenal mistura de peixe nobre, como o robalo de linha, a ser servido com frutos secos, numa surpreendente combinação. Há ainda o Menu Mesa de Lemos, mais curto, e o Menu Lemos, composto por cinco momentos, todos acrescidos de saudações do chefe, repletos de sabores locais e de uma elegância única” (preço médio: €60).

Para celebrar os cinco anos do restaurante Mesa de Lemos, em vez de um jantar ou de uma festa, a comemoração faz-se fora de portas, e ao longo do mês de abril a equipa do restaurante vai jantar em cinco espaços gastronómicos de referência, promovendo os valores defendidos por Celso de Lemos – Humanidade, Simplicidade, Visão e Partilha. Numa viagem gastronómica pelo país, o Mesa de Lemos irá jantar ao The Yeatman, no Porto, do chefe Ricardo Costa, ao G Pousada, em Bragança, do chefe Óscar Gonçalves com uma estrela Michelin e Garfo de Ouro do Guia Boa Cama Boa Mesa, ao Vallécula, na Guarda também com um Garfo de Prata e ainda ao Fialho, em Évora no Alentejo e ao Porto de Santa Maria, no Guincho, nos arredores de Lisboa.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!