Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Há lampreia no SÁLA. Ousadias de João Sá à mesa, em Lisboa

FREDERICO VAN ZELLER

João Sá é um chefe discreto. Calmo, seguro e, nesta fase da carreira, com a certeza do caminho que está a trilhar no também discreto restaurante SÁLA, em Lisboa, mais precisamente, na cada vez mais animada Rua dos Bacalhoeiros. O convite é simples e direto: “Seja bem-vindo à nossa casa. Puxe uma cadeira; sinta-se à vontade. Relaxe. Deguste.” E, este é espírito da cozinha de João Sá servida a um ritmo muito próprio, sempre atento às ofertas sazonais, sem malabarismos ou outros artifícios, focada no produto e no sabor. A SÁLA de (João) Sá é bonita e agradável, com dois ou três apontamentos decorativos de encher o olho, mas com o firme propósito de não distrair em relação ao essencial, ou seja, a comida.

É neste contexto que, com alguma surpresa, João Sá anuncia estes dias dedicados à lampreia (servida até sábado, dia 9 de março). Não tanto pela escolha do produto/ingrediente, que o chefe tanto aprecia, mas pela forma como vai levar à mesa, num quase jogo de “qual gosta mais?”, tanto as receitas tradicionais, como a Lampreia à bordalesa (€32), até “ousadias” do chefe, como Lampreia fumada ou Lampreia grelhada com carne de porco preto e escabeche (€25) , uma quase heresia, para os mais conservadores.

Para harmonizar com o chamado “bicho feio”, conte com os tintos Aphros, Vinhão, 2017; Ripanço Private Selection, 2016, da José Maria da Fonseca; e Serra Oca 2017, da Quinta da Murta.

Justifica-se esta abordagem à lampreia no restaurante SÁLA (Rua dos Bacalhoeiros, 103, Lisboa. Tel. 218873045) por razões que estão, afinal, na essência do trabalho do chefe e “em linha com a sua filosofia de proximidade com os produtores”. Neste contexto, a lampreia servida durante estes dias, apanhada na Figueira da Foz, resulta da parceria de João Sá com Alexandre Carvalho, um fornecedor que trabalha no rio Mondego.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!