Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Cama

Herdade da Barrosinha: Desenhar o futuro em Alcácer do Sal

Pedro Queiroga

Em novembro o Hotel da Barrosinha ganhou mais 20 quartos, uma piscina e uma nova cara, após obras de remodelação e modernização de fundo.

Mas esta nova etapa do projeto alentejano é apenas o princípio de um novo ciclo, porque a herdade de 2000 hectares, localizada a dois quilómetros do centro histórico de Alcácer do Sal, reserva importantes planos para o futuro.

Temos uma casa senhorial na herdade que já tem em vista projetos complementares ao hotel, e, também já em curso, atividades na área do enoturismo”, revela Carlos Trindade, administrador da Herdade da Barrosinha.

Mas as novidade não se ficam por aqui. Lá mais para a frente estima-se a recuperação de um antigo e ambicioso plano, que nunca chegou a avançar. Tratava-se de um mega projeto turístico e imobiliário de um construtor que, com a chegada da crise, acabou por perder-se.

Aldeamentos turísticos, dois deles já em estudo prévio de impacto ambiental, mais um hotel e outros aldeamentos”, estão previstos. “Estamos a falar de um projeto não tão grande como o de há 10 anos, mas ainda assim grandioso, com um faseamento na ordem dos 15, 20 anos”, descreve Carlos Trindade.

Em novembro de 2019 foi dado o primeiro passo, com a inauguração do Hotel da Barrosinha, ou “a reconstrução do núcleo central da Herdade”, conforme lhe chama o administrador da Herdade da Barrosinha.

Começámos por recuperar um antigo refeitório que se encontrava fechado e transformámo-lo em taberna; edificámos uma adega, construímos uma loja de vinhos e de produtos locais, reabilitamos seis pequenas casas, parte integrante do complexo turístico e inaugurámos o hotel”, enumera Carlos Trindade, explicando que, com todas estas alterações, “ficou encerrado o primeiro ciclo” projetado para a Barrosinha.

Dentro do hotel existe um restaurante com meia centena de lugares, onde é servido o pequeno-almoço que privilegia sempre os produtos da região, como o pão, os queijos, os enchidos, as compotas e o mel, que é produzido na herdade.

Ao jantar é o chefe Rogério Martins quem toma conta da cozinha, com uma ementa simples, mas muito saborosa, com pratos que vão variando.

Nas carnes as propostas recaem sobre três opções: Bife do lombo à Barrosinha, ovo estrelado, presunto, batata frita e legumes salteados em fogo suave (€18), Bochechas de porco preto confitadas com vinho da herdade, migas de bata e enchidos (€13) e Peitinho de pintada corada, puré de batata doce com coentros e lima (€14).

Quanto ao peixe, a carta propõe Filetes de peixe-galo com arroz de tomate fresco (€13), Corvina braseada com migas gatas e legumes salteados (€14,50) e Bacalhau confitado sobre grelos salteados, cebolada em vinho da Barrosinha e batatinha assada (€16).

Os arrozes provenientes de arrozais locais são também pratos obrigatórios, entre eles o Arroz malandrinho de garoupa com ameijoas e camarão (€28/2 pessoas) ou o Arroz malandrinho de coelho bravo com segurelha (€24/2 pessoas).

Nas sobremesas reina uma vez mais o arroz local, aqui na versão Arroz doce da Barrosinha (€3), ou a Encharcada com sorvete de limão (€3,50).

Não comece, porém, sem pedir a Canja de ameijoas perfumada com azeite de coentros (€6,50), ou os Cogumelos salteados com queijo de Alcácer, enchido regional, mel da Barrosinha e salada de agrião (€6,50).

A acompanhar a refeição os obrigatórios e únicos vinhos da carta, os da Herdade da Barrosinha (a partir de €7), nas versões branco, rosé e tinto.

Antes ou depois do jantar tome uma bebida em frente a uma acolhedora lareira, na zona de bar com ambiente cosy.

Os almoços têm lugar na Taberna da Herdade, um sítio pitoresco e acolhedor, a lembrar as tabernas de outros tempos e onde se serve, sobretudo, comida de tacho.

Os almoços são em forma de menu (€7,95), que inclui couvert, sopa, pato do dia de carne ou peixe e sobremesa.
Ao sábado é dia de cozido à portuguesa e convém reservar, já que a sala de 40 lugares costuma encher.

A Herdade da Barrosinha (EN 5, Barrosinha. Tel. 265623142), tem 37 quartos (a partir de €71,11), com todas as comodidades e instalações modernas e seis casas com tipologias T1 (a partir de €75,55) e T2 (a partir de €97,78).

Tem também uma piscina para refrescar nos quentes dias do verão alentejano, um pequeno ginásio com os aparelhos básicos para quem não dispensa o treino diário, uma sala de reuniões e um luminoso salão onde pode ler um livro, apreciar a piscina ou simplesmente relaxar.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!