Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Cama

Quinta de Ventozelo: Dormir num ‘balão’, ouvir o silêncio e despertar os sentidos

@Fotos: Luis Ferraz

Adrenalina e tranquilidade, melodia e silêncio, cheiros e sabores da terra para a mesa, cor e escuridão. O mais recente hotel do Douro abre em outubro e recupera a atmosfera tradicional de uma quinta conferindo-lhe conforto elegante e atual. Este é um espaço para sentir o Douro como ele se revela, grandioso e sublime, rural e requintado, respeitando um legado de quase 500 anos de história, agora nas mãos da Gran Cruz.

Em Ervedosa do Douro, a Quinta de Ventozelo está prestes a conhecer novo capítulo quando, em outubro, abrir portas este hotel rural de 4 estrelas. A emblemática quinta abre as portas ao enoturismo com um Centro Interpretativo, provas e visitas à vinha, uma loja e mercearia, um restaurante e 29 alojamentos que sublinham, na sua simplicidade elegante, a deslumbrante paisagem revelada fora de portas.

Terra de contrastes
No alojamento destaca-se a elegância despojada que confere todo o protagonismo à beleza do enquadramento exterior. Os 29 quartos (a partir de €140) estão distribuídos por sete edifícios distintos, recuperados para esta função. Além dos originais Balões - são dois, outrora usados para armazenamento do vinho - cada um com um quarto duplo, sala e alpendre aberto sobre a paisagem; na Casa do Feitor vivem 6 quartos duplos standard e 1 suite para pessoas com mobilidade reduzida, além de um terraço comum voltado para o laranjal e sala de estar com varanda com vistas de rio. A Casa do Laranjal alberga 5 quartos duplos standard com pátio individual e vista para o laranjal; a Casa Romântica dispõe de uma suíte com quarto duplo, sala e varanda, vista para a vinha, laranjal e olival. Nos Cardanhos (antigos alojamentos para os trabalhadores da vindima) nasceram 7 quartos duplos superiores com logradouro exterior e uma sala comum; enquanto na Casa Grande, 6 quartos duplos superiores desfrutam de acesso a biblioteca, sala de jantar, cozinha e piscina. Por último, com o Douro a correr mesmo ali em baixo, a Casa do Rio oferece 2 quartos duplos standard, com sala, terraço e logradouro sobre o rio.


Em comum, os alojamentos, que contaram com a cuidade reabilitação do arquiteto Carlos Santelmo, desfrutam de uma piscina exterior com espreguiçadeiras e vistas de rio, uma Mercearia com produtos da Quinta e da região, um Centro interpretativo e ainda a Cantina de Ventozelo, restaurante dotado de uma esplanada que é um amplo terraço sobre a soberba paisagem duriense.

Regressar às origens
Não falta espaço para se perder entre 400 hectares - 200 de vinha, 150 de mata mediterrânica protegida - onde habitam raposas, javalis, corços, lebres, ginetes, águias e milhafres - 20 de oliveiras e pura beleza duriense. A ideia é pôr mãos e pés na terra, sentir a dificuldade do terreno compensada por uma paisagem tão bela que é Património Mundial, descobrir os sabores e aromas que brotam da terra fértil, entre vinhos e gastronomia locais. As visitas, com prova de três vinhos, começam nos €20.

Depois de uma aventura pelas vinhas da Quinta de Ventozelo (Ervedosa do Douro, São João da Pesqueira. Tel. 254 732 167), descobrindo o terroir único, ou de um passeio pelos trilhos marcados nos cerca de 150 he de floresta, recupere energias no restaurante Cantina de Ventozelo, que ocupa o local onde antigamente eram servidas as refeições dos trabalhadores. Tal como frequentemente acontecia noutros tempos em quintas de grande dimensão, o desejo do Ventozelo é tornar-se tão autosuficiente quanto possível, utilizando sobretudo produtos endógenos cultivados na horta da propriedade, carne de caça - sobretudo de javali, que também reside na mata e peixe do rio que corre sempre à vista.

São exemplos desta cozinha sazonal e orgânica as bolinhas de alheira, os croquetes de javali, a sopa fria de tomate com croutons e ovo ralado; os enchidos regionais oriundos do Pinhão; a tradicional bola de carne, mas também a salada de bacalhau; o peixe do rio em escabeche, a salada de legumes da horta ou de tomate coração de boi e a massa com feijão e enchidos com javali marinado, assado e laminado e a tradicional torta de laranja. Para acompanhar, uma seleção de vinhos Porto Cruz, com abordagens singulares que dão a conhecer as castas locais em néctares monocasta, como a Malvasia Fina, o Viosinho, a Touriga Nacional ou a Franca. Ideais para sublinhar os aromas da soberba paisagem duriense.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!